31 de janeiro de 2013

top 5 filmes que eu já decorei


 Resolvi criar uma nova tag aqui no blog, o Top Five (meio CQC, eu sei), onde, de tempos em tempos, será atualizada com livros, filmes, sei lá, qualquer coisa que passar pela minha cabeça (ou que vocês me indicarem :D). E o de hoje é sobre filmes, mais especificamente meu top de filmes que eu já assisti um trilhão de vezes, e que já até sei de cor as falar, haha. Vamos lá?


Harry Potter ( a coleção)


 Então, o primeiro não é bem um filme, são OITO! Hahahaha. Sério gente, é impossível eu querer escolher só um deles, todos são importantes de alguma maneira pra mim! Mesmo preferindo muuuuuuuuuito mais os livros, os filmes são como se fossem nossa imaginação criando vida! Já assisti todos eles tantas vezes e nunca enjoo! Esses não precisam nem de sinopse, não é mesmo??

Efeito Borboleta


  Sinopse: Evan é um rapaz que teve certos problemas de memória quando garoto. Já crescido, ele descobre uma capacidade de poder viajar pelo tempo através desses buracos em suas lembranças. Ele utiliza desse poder para poder ficar com a garota dos seus sonhos, porém, isso o insere em um ciclo que, a cada vez que ele utiliza esse poder, algo de muito ruim acontece a alguém querido de sua vida. Evan tenta então, voltando sempre no tempo, salvar as pessoas, mas por mais que se esforce, alguém sempre vai sair perdendo.

  É impossível não chorar, pelo menos pra mim. Seja as tentativas sempre frustradas do Evan de tentar fazer tudo dar certo, seja a música do Oasis na última cena que combinou taanto com o momento, seja o final alternativo que me fez chorar horrorres ou a junção de tudo isso. Tão lindo, tão triste. "I'll come back for you."

Closer- Perto Demais



Sinopse: Anna (Julia Roberts) é uma fotógrafa bem sucedida, que se divorciou recentemente. Ela conhece e seduz Dan (Jude Law), um aspirante a romancista que ganha a vida escrevendo obituários, mas se casa com Larry (Clive Owen). Dan mantém um caso secreto com Anna mesmo após ela se casar e usa Alice (Natalie Portman), uma stripper, como musa inspiradora para ganhar confiança e tentar conquistar o amor de Anna.

E chega o primeiro filme da lista que eu ainda não tenho. Não adianta, não acho em lugar nenhum pra comprar (mimimi ;/). Mesmo assim, alugo ele quase uma vez por mês, tamanha minha adoração. Acho um filme triste, porém muito mais real que Efeito Borboleta (é óbvio né Suélen! haha). Amor, traição, decepção. E um elenco ma-ra-vi-lho-so. "Amo tudo em você, que até dói."


Marley e Eu


Sinopse: John e Jenny eram jovens, apaixonados e estavam começando a sua vida juntos, sem grandes preocupações, até ao momento em que levaram para casa Marley, "um bola de pêlo amarelo em forma de cachorro", que, rapidamente, se transformou num labrador enorme e encorpado de 43 quilos. Era um cão como não havia outro nas redondezas: arrombava portas, esgadanhava paredes, babava nas visitas, comia roupa do varal alheio e abocanhava tudo a que pudesse. De nada lhe valeram os tranqüilizantes receitados pelo veterinário, nem a "escola de boas maneiras", de onde, aliás, foi expulso. Mas, acima de tudo, Marley tinha um coração puro e a sua lealdade era incondicional.

  Esse aqui também dispensa apresentações, né gente! Duvido que tem alguma leitora desse blog que ainda não viu esse filme! Eu tenho um fraco por cachorros e quando eles participam de filmes tristes, é choro na certa. Que nem esse, que já assisti milhares de vezes, sei de cor e salteado e mesmo assim choro! (Sou muito chorona mesmo, hahaha). E, além do mais, é impossível não se apaixonar pelo Marley!! ♥

"Para um cão,você não precisa de carrões,de grandes casas ou roupas de marca. Símbolos de status não significavam nada para ele. Um graveto já está ótimo. Um cachorro não se importa se você é rico ou pobre, inteligente ou idiota, esperto ou burro. Um cão não julga os outros por sua cor, credo ou classe, mas por quem são por dentro. Dê seu coração a ele, e ele lhe dara o dele. É realmente muito simples, mas, mesmo assim, nós humanos, tão mais sábios e sofisticados, sempre tivemos problemas para descobrir o que realmente importa ou não. De quantas pessoas você pode falar isso? Quantas pessoas fazem você se sentir raro, puro e especial? Quantas pessoas fazem você se sentir extraordinário?"

Segundas Intenções


Sinopse: Um par de meio-irmãos inescrupulosos que, após seduzir e arruinar a reputação de uma insuspeitável colega de classe, decide aumentar a tensão quando Kathryn desafia o insaciável Sebastian para um último desafio: deflorar a bela e virgem filha do diretor, Annette. Se ele falhar, Kathryn se apodera de sua maior riqueza mas, se tiver sucesso, Sebastian ganha o prêmio de levar Kathryn para a cama. As apostas são altas mas, para Sebastian, o pagamento é irresistível e, antes que o verão termine, ninguém escapará ileso de seu jogo de gato e rato... até que um deles seja atingido pela mais inesperada sensação de todas... o amor.

  Último filme da lista, o segundo que eu não consigo comprar (tenho em VHS, mas gente, isso não conta! haha) e o meu preferido. Atores impecáveis, a trilha sonora então... E, o Sebastian, o canalha que vira bom moço mas consegue estragar tudo. O filme é muito triste. Também choro em todas as vezes (já falei que sou chorona, né? haha). Choro, dou risada, sinto raiva, tudo num filme só.  Ah, e quem nunca desejou ler o diário do Sebastian, que atire a primeira pedra!
 "Você diz o tempo todo que vai esperar pelo amor, e aqui está ele, na sua frente e você está dando as costas pra ele. Isso faz de você uma hipócrita. Eu vou embora e você, você vai passar a vida inteira sabendo que deu as costas pro amor. Até a próxima vida."

Pra terminar, uma música trilha de Segundas Intenções, e minha preferido no filme!




.♥.

  Então gente, quais são os filmes que vocês assistem tanto que já decoraram? Algum da minha listinha??
 Beijos, e até a próxima! :)

texto: o que temos visto por aí?

Baladas recheadas de garotas lindas, com roupas cada vez mais micros e transparentes. Com suas danças e poses em closes ginecológicos, cada vez mais siliconadas, corpos esculpidos por cirurgias plasticas, como se fossem ao supermercado e pedissem o corte como se quer... mas???

Chegam sozinhas e saem sozinhas. Empresários, advogados, engenheiros, analistas, e outros mais que estudaram, estudaram, trabalharam, alcançaram sucesso profissional e, sozinhos. Tem mulher contratando homem para dançar com elas em bailes, os novíssimos "personal dancer", incrível.

E não é só sexo não! Se fosse, era resolvido fácil, alguém dúvida? Sexo se encontra nos classificados, nas esquinas, em qualquer lugar, mas apenas sexo!

Estamos é com carência de passear de mãos dadas, dar e receber carinho, sem necessariamente, ter que depois mostrar performances dignas de um atleta olímpico na cama... Sexo de academia.

Fazer um jantar pra quem você gosta e depois saber que vão "apenas" dormir abraçadinhos, sem se preocuparem com as posições cabalisticas.

Sabe essas coisas simples, que perdemos nessa marcha de uma evolução cega. Pode fazer tudo, desde que não interrompa a carreira, a produção. Tornamo-nos máquinas, e agora estamos desesperados por não saber como voltar a "sentir", só isso, algo tão simples que a cada dia fica tão distante de nós.

Quem duvida do que estou dizendo, dá uma olhada nos sites de relacionamentos "ORKUT", "PAR-PERFEITO" e tantos outros, veja o número de comunidades como: "Quero um amor pra vida toda!", "Eu sou pra casar!" até a desesperançada "Nasci pra viver sozinho!".

Unindo milhares, ou melhor, milhões de solitários, em meio a uma multidão de rostos cada vez mais estranhos, plásticos, quase etéreos e inacessíveis, se olharmos as fotos de antigamente, pode ter certeza de que não são as mesmas pessoas, mulheres lindas se plastificando, se mutilando em nome da tal "beleza".

Vivemos cada vez mais tempo, retardamos o envelhecimento, e percebemos a cada dia mulheres e homens com cara de bonecas, sem rugas, sorriso preso e cada vez mais sozinhos.

Sei que estou parecendo o solteirão infeliz, mas pelo contrário... Pra chegar a escrever essas bobagens? (Mais que verdadeiras) é preciso ter a coragem de encarar os fantasmas de frente e aceitar essa verdade de cara limpa.

Todo mundo quer ter alguém ao seu lado, mas hoje em dia isso é julgado como feio, démodê, brega, familias preconceituosas.

Alô gente!!! Felicidade, amor, todas essas emoções fazem-nos parecer ridículos, abobalhados...
Mas e daí? Seja ridículo, mas seja feliz e não seja frustrado. "Pague mico", saia gritando e falando o que sente, demonstre amor...

Você vai descobrir mais cedo ou mais tarde que o tempo pra ser feliz é curto, e cada instante que vai embora não volta mais...

Perceba aquela pessoa que passou hoje por você na rua, talvez nunca mais volte a vê-la, ou talvez a pessoa que nada tem haver com o que imaginou mas que pode ser a mulher da sua vida. E, quem sabe ali estivesse a oportunidade de um sorriso a dois... Quem disse que ser adulto é ser ranzinza ?

Um ditado tibetano diz: "Se um problema é grande demais, não pense nele... E, se ele é pequeno demais, pra quê pensar nele?"

Dá pra ser um homem de negócios e tomar iogurte com o dedo, assistir desenho animado, rir de bobagens e ou ser um profissional de sucesso, que adora rir de si mesmo por ser estabanado.

O que realmente, não dá é para continuarmos achando que viver é out ou in.

Que o vento não pode desmanchar o nosso cabelo, que temos que querer a nossa mulher 24 horas maquiada, e que ela tenha que ter o corpo das frutas tão em moda, na TV, e também na Playboy e nos banheiros. Eu duvido que nós homens queiramos uma mulher assim para viver ao nosso lado, para ser a mãe dos nossos filhos, gostamos sim de olhar e imaginar a gostosa, mas é só isso, as mulheres inteligentes entendem e compreendem isso.

Queira do seu lado a mulher inteligente: "Vamos ter bons e maus momentos e uma hora ou outra, um dos dois, ou quem sabe os dois, vão querer pular fora, mas se eu não pedir que fique comigo, tenho certeza de que vou me arrepender pelo resto da vida".

Porque ter medo de dizer isso, porque ter medo de dizer: "Amo você", "fica comigo"... Então não se importe com a opinião dos outros, seja feliz!

Antes ser idiota para as pessoas que infeliz para si mesmo!

(Arnaldo Jabor)

30 de janeiro de 2013

pinterest: home office

  Sempre sonho em ter em minha futura casa, além de um closet, os chamados home offices. Seja para trabalhar em casa, ou até apenas pra ter tudo a mão em um só lugar, tudo organizadinho, lindo *-*
  São todos um mais lindo que o outro, e esse é o tema da tag do pinterest de hoje.









  E aí, vocês também tem mais esse sonho de consumo?? :*

28 de janeiro de 2013

assisti, amei e indiquei: joão e maria - caçadores de bruxas


  Apesar da história da infância deles ser diferente do que no conto (no conto, eles meio que se perdem dos pais e tal, e no filme, ele simplesmente os abandona), achei que a parte deles crescidos ficou bem mais interessante.
  Bom, vamos aos fatos: quando crianças, são abandonados pelos pais, encontram a casa feita de doces de uma bruxa malvada. Conseguem derrotar a bruxa, mas de tanto doce, João fica diabético(!!). Sério, hahaha.
  Então, crescem e dedicam suas vidas a caça e extermínio das bruxas. Nisso, são contratados por uma cidadezinha que sofre com o sumiço de suas crianças. E é nessa caçada que eles vão descobrir muito mais do que só os planos das bruxas, mas sim, toda a história do passado deles. Sem mais detalhes, pra não revelar spoilers.
  Os efeitos especiais são uma atração a parte. Não assisti muitos filmes em 3D, mas esse foi, de longe, o que teve mais efeitos. E por ter uma classificação etária, puderam usar e abusar de bruxas horrendas e muito, mas muito sangue.
  Só alguém me explica porque mudar nomes tão legais (Hansel e Gretel), por João e Maria??? Fala sério né gente!! haha


  Sem muito drama, sem lição de moral. Apenas uma ótima história de aventura, que vale a pena assistir :)
  Alguém aí já viu? E o que acharam?
  Beijos :*

27 de janeiro de 2013

texto: luto por santa maria

Eu poderia ser uma daquelas meninas que estava lá na boate de Santa Maria.

Eu estaria dançando com as minhas amigas e nós estaríamos sorrindo e pensando em como a vida é boa. Meu namorado estaria ao meu lado e me olharia querendo dizer que me ama pra sempre.

Tentaria adivinhar o que as pessoas sem rosto ao meu lado estavam pensando. Gosto de fazer isso. Será que estavam se divertindo? Será que queriam esquecer os problemas? Será que saíram de casa só porque um amigo insistiu?

Não sei.

Eu iria ao banheiro e olharia minha imagem pela última vez. Tiraria uma foto com as minhas amigas para eternizar o momento. Sem ao menos saber que esse seria o meu último momento.

Sairia do banheiro e veria pânico. Pessoas caídas ao chão. Pessoas gritando por socorro. Vidas sendo levadas. Caos. Esperanças que morrem. Vidas que se interrompem. Eu iria procurar pelo meu namorado para dizer a ele uma última vez tudo que sinto. Mas eu não encontraria. Eu tentaria escapar. Tentaria ajudar minhas amigas. Ia agarrar ao último fio de vida que me restava. Mas eu não iria conseguir. E iria dar o meu último suspiro pensando "Por que teve que ser assim?''

A tragédia de Santa Maria comoveu o mundo inteiro. 232 jovens que tiveram suas vidas arrancadas. E o pensamento de todo mundo é o mesmo ''Poderia ter sido comigo. Poderia ter sido minha filha. Poderia ter sido meu amigo''.

Nós vivemos a vida como se fossemos invencíveis. E uma tragédia dessas mostra o quanto somos frágeis. E eu não gosto disso.

texto retirado do perfil de Isabella Freitas

  Eu, como gaúcha, posso afirmar o quanto estamos abalados e chocados com tudo isso. A verdade é que sempre pensamos que essas tragédias nunca vão acontecer com nós. Só sentimos quando acontece tão perto. E dói> Muito.

25 de janeiro de 2013

um pouco do meu canto

  Eu sou uma daquelas pessoas que AMAM ver casas, quartos e decorações alheios. Acho tão legal poder ver o jeito que cada um se vira no espaço que tem. E claro, sempre consigo me inspirar e conseguir alguma ideia, observando vários estilos.
  Pensando nisso, me veio a ideia de fazer um post mostrando um pouco do meu quarto :)


  Minha escrivaninha é a parte que eu mais gosto e que mais passo o meu tempo livre. Se tem uma coisa que eu odeio nessa parte do quarto, é a quantidade de fios que aparece ali atrás. É tv, parabólica, xbox, controles e isso fica horrível. Pretendo mudar isso o quanto antes.
  Detalhe pro posti it do meu namorado no pc:


  Não é muito amor? ♥


  Meus xodós (livros, cds, dvds e seriados) estão espalhados pelas prateleiras. Mas cada um no seu cantinho, tipo uma baguncinha organizada. Tenho muito, mas muuuuito ciúmes deles, não me peça que não empresto (tipo a Fani, sabe? hahahaha)

 filmes ordenados por ordem de preferência

livros ordenados sem ordem específica


  Dentre tuuudo isso que eu tenho, esse box de House com certeza é meu maior tesouro, meu amor maior, intocável a qualquer outra pessoa que entre no meu quarto, haha

  Por hoje mostrarei só a parte da escrivaninha e prateleiras, porque o resto do quarto ainda quero mudar várias coisas, e só postarei depois de pronto.
  Então, vai aí mais algumas fotos aleatórias:





Momento Lyla querendo aparecer nas fotos ♥♥




  E aí pessoal, o que acharam?
  Beijos e até a próxima! :D

24 de janeiro de 2013

gif do dia

 Ai gente, só porque esse gif é tão amor que merecia um post ♥


23 de janeiro de 2013

inspiração: closets

 Que atire a primeira pedra que mulher/garota/menina que nunca sonhou em ter um closet. Vale desde os mais simplesinhos até aqueles sofisticados, bem ao estilo de celebridades. Sempre sofri com quarto pequeno, por maior que seja o roupeiro (que caiba no espaço, claro) nunca cabe tudo. E se cabe, não fica arrumadinho e bonitinho do jeito que a gente quer, né? A tag inspiração de hoje é sobre esses tão amados quartos (sonhos de consumo). Ai, ai ai  :)







 Ai gente, é um mais lindo que o outro! Quero toooodos! haha (L)
 Alguma leitora tem closet? Quero fotos hein gente!
 Beijos :*

22 de janeiro de 2013

assisti, amei e indiquei: the following



Um notório assassino em série, chamado Joe Carroll, escapa do corredor da morte e começa a matar novamente, o que faz com que o FBI entre em contato com o ex-agente Ryan Hardy para dar consultoria no caso.
Aposentado, Hardy foi o responsável por capturar Carroll nove anos antes, portanto, sabe exatamente como o criminoso age, conhecendo-o melhor do que qualquer um. Entretanto, o ex-agente não é a mesma pessoa de anos atrás, já que traz feridas físicas e psicológicas ligadas ao caso.
Apesar de seu grande conhecimento, Hardy é visto como um problema para o time encarregado do caso, entre eles os agentes Mike Weston e Jennifer Mason. Entretanto, o Hardy prova ser de grande valia quando descobre que Carroll está se comunicando com uma rede criminosos em todo o mundo.
Fica claro que escapar da prisão era apenas o primeiro passo de algo muito maior, envolvendo assassinos diversos e desconhecidos. Carroll está focado em terminar aquilo que começou nove anos antes, colocando Hardy como uma peça importante de seu tabuleiro. Enquanto isso, Hardy terá uma segunda chance de capturar seu grande inimigo, enquanto lida com um culto de serial killers.


 Olha, acho que fazia muuuito tempo que eu não gostava tanto de um piloto quanto The Following; acho que desde os tempos de Fringe, e olha que lá se vão cinco anos. A série estreou ontem pela Fox, alcançando uma média de audiência digna de series premiere. Minhas opiniões sobre o piloto: VALE MUITO A PENA BAIXAR. Ele é intenso, num ritmo como se fosse de filme (espero que não perca o gás, né) e cheio de citações de Edgar Allan Poe (escritor de O Corvo) do qual ele se baseia para os seus assassinatos. E claro, com aquele final de episódio que deixa a gente roendo as unhas esperando o próximo.

E vocês, já viram? Gostaram?
;*

música do dia: everything changes


O que nós realmente precisamos nessa vida?
As vezes eu olho pra mim mesmo, e sinto que não esta certo.
Pessoas lá fora sem comida à noite
E nós dizemos que nos importamos, mas nós não nos importamos
Então todos mentimos

E se existisse mais do que isso?
E um dia nós nos tornássemos o que nós fazemos, não o que falamos?


 Quem é meu amiguinho no facebook sabe que eu viciei totaal nessa música! E a letra é linda, né?

21 de janeiro de 2013

fazendo meu filme vol 1: a estréia de fani

 "É um livro encantador, daqueles que lemos compulsivamente e, quando terminamos, sentimos saudade. Não há como não se envolver com Fani, suas descobertas e seus anseios, típicos da adolescência. Uma história bem humorada e divertida que conquista o leitor a cada página.
 Seja a relação com a família, consigo mesma e com o mundo; seja a convivência com as amigas, na escola e nas festas; seja a relação com seu melhor amigo e confidente. Tudo muda na vida de Estefânia quando surge a oportunidade de fazer um intercâmbio e morar um ano em outro país. As reveladoras conversas por telefone ou MSN e os constantes bilhetinhos durante a aula passam a ter outro assunto: a viagem que se aproxima.
 É disto que se trata o livro: o fascinante universo de uma menina cheia de expectativas, que vive a dúvida entre continuar sua rotina, com seus amigos, familiares , estudos e seu inesperado novo amor, ou se aventurar em outro país e mergulhar num mundo cheio de novas possibilidades.
 As melhores cenas da vida de Fani podem ainda estar por vir..."


 AMEEEEI esse livro! Amei tudo tudo nele. A história é tão fofa, que fez eu me sentir de volta a minha própria adolescência, meus medos e dúvidas, igual a Fani.
 Bom, o livro já começa lindo, com ela fazendo uma lista de seus filmes prediletos (tenho muuitos da lista, viu? haha) e super me identifiquei com ela e seu ciúmes com os dvds (que no meu caso também é livro, cd e seriado). Cada capítulo do livro, começa com uma frase de cada um dos filmes citados na listinha. AMEI ISSO TAMBÉM.



 A história te prende totalmente. Eu li esse livro em uma tarde!! 
 Bom, sobre a história, Fani é uma menina normal, com  seus medos dúvidas e amores, quando acontece uma reviravolta: ela é aprovada no programa de intercâmbio e passará um ano na tão querida Inglaterra.
 Entre os preparativos da viagem que a cada dia tá mais perto, acontece uma surpresa na parte sentimental também. E quem ela nunca pensou que fosse mexer com seu coração, é o que consegue! Sem mais palavras, sem spoiler, haha.
 O livro é fofíssimo, senti vontade de rir, chorar e até esganar certas personagens viu? Eu recomendo muuuuuito. Só me arrependo de não ter comprado o segundo junto.
 Não conheço a Paula Pimenta pessoalmente, mas depois desse livro, preciso encontrar e dizer o quanto ela é uma doçura! haha


 Livro de menina, que ninguém deve deixar de ler! :)

 Alguém aí já leu e amou tanto quanto eu? ♥

cabelos curtíssimos: nova tendência?

  Já faz um tempinho que cabelos curtíssimos vem fazendo a cabeça das famosas (e não famosas também), o cabelo estilo boyish (ou joãozinho) parece que chegou pra ficar, e é o preferido dessa estação.

  Confira as famosas mais estilosas que adotaram esse estilo, e ficaram LINDAS!


em ordem: Anne Hathaway, Débora Falabella, Emma Watson, Flávia Alessandra, Rihanna e Taís Araújo

 Acho esse estilo de corte LINDÍSSIMO e suuuper prático: lavou, passou uma pomadinha e tá pronta! Mas sou muito apegada as minhas madeixas, não sei se conseguiria...
 Alguém aí teria coragem?

18 de janeiro de 2013

música da sexta: a thousand years




música tema de Amanhecer Pt 2, mas ok

texto: tudo aquilo que eu nunca te disse



Nunca ninguém cantou em meu ouvido com uma voz tão bonita quanto a sua. Eles tentaram, se esforçaram, fizeram de tudo. Ninguém nunca me deu um colo como você também. Ninguém nunca me entendeu tão bem, ninguém nunca mais me reconheceu apenas pelo olhar, nem nunca souberem fazer o bolo de chocolate mais gostoso do mundo que você fazia. E olha que eu tentei encontrar isso em todos os que passaram por aqui. Porque eu nunca quis admitir que a minha maior intenção era te encontrar na esquina, te agarrar e dizer que você era todinho meu.
Eu tive chances. Eu poderia ter dito em uma de nossas brincadeiras. Entre um riso e outro, eu podia ter soltado, sem meias-palavras, sem rodeios, sem nada. Cheguei a planejar dizer enquanto você me abraça, enquanto me olhava ou enquanto jurava para todo mundo, no mais alto e bom som que eu podia ouvir, que nós não passávamos de apenas bons amigos. Eu odiava quando você falava de nossa amizade. Odiava.
Eu podia ter falado quando seu primeiro namoro chegou ao fim. Seu coração estava despedaçado e foi nos meus braços que você veio se socorrer. Aliás, você sempre me usava como colete salva-vidas. E eu fazia de tudo para não me apoiar em você também. Porque sabia, na hora que você decidisse ir embora e me deixar para trás, eu inevitavelmente acabaria afundando sem possibilidade de socorro. Eu sabia o quanto eu dependia de você. Sempre soube.
Mas eu sempre te deixava escapar. Deixava as chances fugirem. Outros momentos viriam, outras oportunidades apareceriam. Eu tentava me convencer. Eu não te queria em pedaços, com rachaduras de outros desamores. Eu te queria inteirinho. Eu-queria-você-para-mim. Quem dera você pudesse ter reparado sem que eu precisasse ter dito com todas as palavras. Quem dera você tivesse visto nas vezes que eu corria ao seu encontro, só para ver você sorrindo. Quem dera você tivesse entendido nos meus ciúmes descontrolados, na minha possessividade infantil. Tava tão na cara, só você não via.
E aí um dia você fez o que eu sempre soube que faria: arrumou suas coisas, me deu um beijo de despedida e foi se perder no mundo. Eu também quis dizer naquele dia. Quis implorar que você ficasse. Quis dizer que eu te amava, quis dizer que eu nunca mais queria ser só sua amiga. Não disse e você se foi.
Hoje, tudo o que eu posso contar da nossa história era o que você vivia repetindo: éramos apenas bons amigos. Foi isso o que fomos, foi isso que você nos permitiu ser, foi o que eu deixei que fôssemos porque não tinha coragem de te dizer. Se eu pudesse voltar no tempo, quem dera eu pudesse ter dito: foi sempre você.

Texto retirado do blog depois dos quinze. ♥

17 de janeiro de 2013

livro x filme x série

 Ontem mesmo tava assistindo o piloto da nova série da CW, The Carrie Diaries, baseada no livro de Candance Bushnell, já resenhado aqui, e me deu uma vontade absurda de falar sobre isso aqui no blog: porque os roteiristas tem tanta dificuldade em seguir os livros?
 Falando sobre The Carrie Diaries, eu tava tão ansiosa pra esse seriado, tão empolgada pra ver a adolescência da nossa amada Carrie e sabe como me senti vendo o piloto? Como se jogassem um balde de água fria em mim. Primeiro, como assim ela vai pra NY já no primeiro episódio? Ela chega em Manhattan só no final do livro!! E como somem com a melhor amiga dela? Que inclusive, rouba o namorado dela, e é praticamente nisso que gira o livro! Fora que, no piloto ela nem sabe ainda que quer ser escritora (!!!!!!!!!). No mínimo, decepcionante.

 Não sei porque ainda me surpreendo, sendo tantas as decepções em adaptações, tanto para tv, quanto para o cinema. O que falar de Harry Potter? São tantas, mas tantas coisas legais (e importantes) deixadas de fora, que se fosse listar aqui, precisaria de uns quatro ou cinco posts. Um único exemplo: O Enigma do Príncipe. Um dos melhores livros, na minha opinião, e um filme so boring como aquele?
 Só isso já diz tudo, né? Mesmo assim, sou apaixonada pelos filmes (sou potterhead, confesso).
 Às vezes, certas alterações até ajudam: no terceiro filme, O Prisioneiro de Azkaban as mudanças fizeram com que esse fosse um dos meus preferidos. A cena do Salgueiro Lutador, na Casa dos Gritos ♥ Faltou só a Taça de Quadribol. 


 Atualmente, estou lendo Eragon. Confesso que adorei o filme (enquanto as críticas caíram em cima)e passei a odiar conforme vou avançando na leitura.O filme se passa num ritmo tão intenso, tão acelerado, sendo muito fácil se perder no meio da história. Meu pai por exemplo, assistiu o filme umas cinco vezes e ainda acha que o nome do dragão é que é Eragon (HAHAHA)
 Brincadeiras a parte, o livro é ótimo (logo mais terá resenha no blog, aguardem!). Os cenários, as aulas que ele tem sobre como aprender a lidar com a magia, as línguas antigas, e até com a Saphira, tudo isso faz uma falta tremenda no filme, que parece sem noção depois de ter LIDO a história.


 Esses são só alguns exemplos, poderia citar muitos outros: O Caçador de Pipas (cadê a emoção do final do livro?), Percy Jackson, Marley e Eu, etc etc etc.

 A pergunta que fica é: Se os livros já são maravilhosos, porque mudar algo que já é bom?

15 de janeiro de 2013

conheça: the kooks


 The Kooks é uma banda (LINDA) de indie rock, formada em 2004, em Brighton, Inglaterra (ai ai ai as bandas britânicas *-*). A banda foi formada no colégio onde todos estudavam, Hoover High School. O vocalista e guitarrista Luke Pritchard e o baixista Max Rafferty formaram a base da banda enquanto estavam envolvidos em projeto da escola. Mais tarde, entram o guitarrista Hugh Harris e o baterista Paul Garred, que escolheram o nome da banda tirado de uma música de David Bowie, do álbum de 1971, “Hunky Dory”, intitulada “Kooks”.
 The Kooks então grava um EP de estréia e toca no Brighton’s Free Butt festival, rapidamente assinam contrato com a Virgin Records. Pritchard escreveu o hit da banda “Naive” quando tinha apenas quinze anos, dando assim o pontapé inicial para o primeiro álbum da banda, “Inside In/Inside Out”. O álbum já vendeu mais de um milhão de cópias e atingiu a terceira marca de platina. 



 O segundo álbum, “Konk”, foi produzido por Tony Hoffer e lançado em 14 de Abril de 2008. Em uma entrevista para a NME.com, Pritchard revela que a banda tem entre “80 e 90” cancões escritas e prontas para gravar. “Quero que este álbum seja grande.”, disse Pritchard. “Eu tenho um ego - Eu quero que o álbum faça bem. Eu quero que os nossos singles entrem nas rádios e as pessoas explodam as cabeças literalmente para as músicas.”
 O terceiro álbum, “Junk of the Heart”, não é somente o título do CD, mas também o primeiro single. Na minha opinião geral, o mais fraco álbum deles. Os meninos, que antes faziam um som (um som MUITO BOM) mais voltado para o indie, ficou mais pop. E mais comercial.
 Apesar disso é uma banda ótima, que vale a pena conhecer, e amar <3
 Pra conferir as minhas músicas preferidas, e ter uma prévia de como é o som deles, ouça a playlist abaixo :)

the kooks <3 by suuh on Grooveshark

fontes: last fm

 Beijos :*

pinterest: decór

 Acho que nunca falei de decoração aqui no blog, mas sou completamente APAIXONADA pelo assunto. Tenho uma pasta enorme com fotos, inspirações, sites favoritados e tudo mais. Estou super pronta pra decorar o apê quando for morar sozinha (sozinha não, com o boy. Mas já deixei claríssimo que a parte da decoração é toda minha, hahaha). E essa é a tag de hoje no post do Pinterest. :)











 E vocês aí, curtem decoração? Quero ver fotos :)
Para quem tem Pinterest e quiser me seguir, confira meu perfil clicando aqui.

Beijos :*
Postagens mais recentes Postagens mais antigas Página inicial
Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo