27 de janeiro de 2013

texto: luto por santa maria

Eu poderia ser uma daquelas meninas que estava lá na boate de Santa Maria.

Eu estaria dançando com as minhas amigas e nós estaríamos sorrindo e pensando em como a vida é boa. Meu namorado estaria ao meu lado e me olharia querendo dizer que me ama pra sempre.

Tentaria adivinhar o que as pessoas sem rosto ao meu lado estavam pensando. Gosto de fazer isso. Será que estavam se divertindo? Será que queriam esquecer os problemas? Será que saíram de casa só porque um amigo insistiu?

Não sei.

Eu iria ao banheiro e olharia minha imagem pela última vez. Tiraria uma foto com as minhas amigas para eternizar o momento. Sem ao menos saber que esse seria o meu último momento.

Sairia do banheiro e veria pânico. Pessoas caídas ao chão. Pessoas gritando por socorro. Vidas sendo levadas. Caos. Esperanças que morrem. Vidas que se interrompem. Eu iria procurar pelo meu namorado para dizer a ele uma última vez tudo que sinto. Mas eu não encontraria. Eu tentaria escapar. Tentaria ajudar minhas amigas. Ia agarrar ao último fio de vida que me restava. Mas eu não iria conseguir. E iria dar o meu último suspiro pensando "Por que teve que ser assim?''

A tragédia de Santa Maria comoveu o mundo inteiro. 232 jovens que tiveram suas vidas arrancadas. E o pensamento de todo mundo é o mesmo ''Poderia ter sido comigo. Poderia ter sido minha filha. Poderia ter sido meu amigo''.

Nós vivemos a vida como se fossemos invencíveis. E uma tragédia dessas mostra o quanto somos frágeis. E eu não gosto disso.

texto retirado do perfil de Isabella Freitas

  Eu, como gaúcha, posso afirmar o quanto estamos abalados e chocados com tudo isso. A verdade é que sempre pensamos que essas tragédias nunca vão acontecer com nós. Só sentimos quando acontece tão perto. E dói> Muito.

Nenhum comentário

Postar um comentário

respondo os comentários aqui mesmo, no post.
mas sempre passo dar uma visitinha (e comentar).
fique a vontade ♥

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo